Janela de Sorrisos

Sobre a incrível força das palavras.


Um pequeno caderno esquecido em cima de uma mesa de madeira não tão bonita assim. Lá fora o vento frio insiste em continuar, as janelas abertas da casa deixam entrar o frio da rua aos cômodos da residência. O vento faz com que as folhas do caderno criem uma confusão, como se alguém as tivesse folheando.
Em cada folha existe um texto – ou uma tentativa disto- da garota que mora naquela casa, as emoções transcritas para o papel parecem invadir o ambiente juntamente com o vento natural.
Se alguém chegasse naquele cômodo da casa naquele exato momento, certamente ficaria assustado ou, não iria querer acreditar no que os seus olhos iriam mostrar. Era algo inacreditável, inexplicável para a razão. Eram palavras a voar por aquela sala. ‘’ Felicidade, esperança, amor, mudança’’ Todas espalhadas pela sala, expressando as mesmas emoções do texto, mas com muito mais vida.
A dona do caderno então havia chegado, abriu a porta com sua chave velha e já queria ir correndo ao encontro de seu universo particular, seu caderno. Ao entrar e dar de frente aquela intensa magia, mal acreditou no que via, pensou estar sonhando ou que havia enfrentado um frio muito grande por não ter escutado os conselhos de sua mãe de agasalhar-se. Mas não, aquilo era real. Ela sabia que era porque ela podia sentir.
Seus olhos brilhavam com tanta emoção, seus lábios emitiam um sorriso tranquilizante.
Ver as palavras que utilizava em suas anotações simples, a passear pela sala, era algo que não se via todo dia, resolveu ela então aproveitar e desfrutar daquele lindo momento. Na verdade, aquele estranho acontecimento estava fazendo-a ter a certeza da intensa importância que as palavras têm em sua vida. São elas que a ajudam quando sente alegria, quando ama, quando sente raiva, dor, expressam sua tristeza e felicidade. Sem elas, ela seria incompleta. Talvez, não somente ela seria incompleta, talvez o mundo sem a magia das palavras, estaria incompleto.

Você bagunçou algumas certezas
Eu conheci: Curitiba e Morretes
Quando eu percebi que te esqueci
3 comentários
  • Layla Caroline.

    Talvez, não somente ela seria incompleta, talvez o mundo sem a magia das palavras, estaria incompleto. Concordo plenamente com essa frase!

    Responder
  • Daniela Filipini

    Para isso não existe "talvez".
    O mundo estaria perdido sem a magia das palavras, e nisso eu acredito tanto quanto na minha própria existência.
    Digo isso porque sou tudo o que escrevo e nada tenho se não a escrita.

    Responder
  • Sarah

    Lindo texto tiss. Muito bom! ^^'

    E concordo inteiramente em tudo escrito. Sinto a mesma nostálgia, e sim também sinto como necessidade de expressar tudo em tímidas palavras saídas nos nosso velhos cadernos 8D

    Yeee o/

    Responder